DECANTAÇÃO, CRIME AMBIENTAL!

Levando em consideração os estudos que afirmam que futuramente vai faltar água, o uso de qualquer medida de produto para fazer a decantação de uma piscina pode ser considerado um crime ambiental. O melhor tratamento é a prevenção, o que vai influenciar diretamente no bolso do proprietário.

A iGUi, uma empresa que trabalha firmemente no quesito ECOLOGIA, trouxe para o mercado brasileiro um sistema de tratamento de água que utiliza o SAL MARINHO. Esse tratamento é muito comum e conhecido nos países desenvolvidos. Além de ser barato, o SAL MARINHO é bem fácil de ser encontrado no comércio de qualquer cidade.

Quando presente na água, o composto passa pelo CLORADOR que por sua vez quebra a molécula deixando livre na piscina o CLORO, altamente desinfetante e na medida certa para desinfecção.

O CLORO gerado diariamente na água em combinação com a filtragem total do volume que a piscina comporta, garante a mesma um tratamento de primeira qualidade e eficiência, anulando então procedimentos de DECANTAÇÃO.

Sulfato de alumínio, decantador, floculante ou outro produto que caracterize “pesar” a sujeira para o fundo da piscina, é ainda um vício de grande parte dos piscineiros. Enquanto esses profissionais não se conscientizarem e fazerem sua parte na redução de água sem necessidade para o esgoto, o fantasma de que ela poderá faltar assombrará a humanidade por muito tempo ainda.